Federal Imóveis

  • Fone: (62) 3546-1414
  • Fax: (62) 3281-8088
Ligamos para você

Notícias

Você está em: Notícias / Habitação / Especialistas revelam expectativas do mercado imobiliário para 2017 em GO Incorporadores acreditam em melhora nas vendas de imóveis em Goiânia. Redução da taxa de juros é um dos fatores que inspiram confiança no ano.

Especialistas revelam expectativas do mercado imobiliário para 2017 em GO Incorporadores acreditam em melhora nas vendas de imóveis em Goiânia. Redução da taxa de juros é um dos fatores que inspiram confiança no ano.

Postado em 27.01.2017 em

Compartilhar esta notícia

Após um ano de crise no cenário econômico brasileiro, incorporadores acreditam que 2017 trará tempos melhores para o mercado imobiliário em Goiás. Especialistas entrevistados pelo G1, revelam que a sinalização da redução na taxa de juros é um dos fatores que inspiram confiança nas vendas.

O Banco Central do Brasil divulgou na última quarta-feira (11), a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir a taxa Selic de 13,75% para 13% ao ano. Com a queda na taxa de financiamento interbancário, o diretor da URBS RT Ricardo Teixeira acredita que a economia começa a retomar o crescimento.
No ano passado, conforme o diretor, a aposta para driblar a situação foi nas vendas de estoque. Segundo ele, as empresas tiveram que se renovar e utilizar a criatividade para se readaptar a nova realidade. “A gente teve que explorar oportunidade e, mesmo na insegurança, o cliente que viu uma boa oportunidade, conseguiu comprar”, explica.”A crise política ainda continua, mas a crise econômica está menor. A economia já está retomando e a política se movimentando, mas já houve a redução na taxa de juros, o que torna a situação bem mais segura para o mercado. Hoje, temos o cenário mais claro para as vendas do que em 2016″, analisa Teixeira.

Para este ano, Teixeira acredita na aposta de vendas em regiões desassistidas, que tem demanda, mas não tem oferta de imóveis potenciais. Segundo ele, a URBS RT já tem lançamentos previstos para os meses de fevereiro, março e abril, no primeiro semestre.

“Os lançamentos vão acontecer em regiões sem oferta de produto, somada a uma grande demanda da região. Vamos ter resultados favoráveis, comparados ao ano de 2016. Os próprios incorporadores tiveram que se adaptar. Neste ano, vamos investir em lançamentos de empreendimentos em regiões que ainda não são atendidas”, ressalta.

Ricardo Teixeira, da URBS e Ricardo Reis, da GPL (Foto: Arquivo Pessoal/Ricardo Teixeira e Ricardo Reis)

O diretor Ricardo Reis, da GPL Incorporadora, explica que no ano passado o foco da empresa foi no investimento em imóveis de alto padrão. Segundo ele, nesta área, as vendas não sofreram com a instabilidade econômica do país.

“Nós procuramos focar em produtos que fossem menos afetados pelas variáveis e enxergamos isso no alto padrão. Esse cliente, a capacidade de compra dele não perde tanto. Ele pode até mudar o momento de compra, mas não deixa de comprar. Não é a crise que impede ele de comprar”, observa.

Em 2016, a GPL lançou um complexo de arquitetura formado por três torres de alto padrão. Neste ano, a incorporadora prepara um novo lançamento para fevereiro. “Nós devemos lançar ainda mais um produto, dependendo do cenário nos próximos meses. Há a possibilidade de dois, dependendo da situação macroeconômica”, analisa.

O diretor e engenheiro da Cinq Desenvolvimento Imobiliário, Eduardo Oliveira, explica que a empresa, que é relativamente nova, também utilizou estratégias para se posicionar no mercado em 2016. Segundo ele, a empresa lançou seu primeiro empreendimento no ano passado e a aposta para se destacar entre as concorrentes foi trazer soluções inovadoras.

“Buscamos trazer diferenciais de desenvolvimento, focado nas pessoas e no que elas queriam, com um conceito inovador. Trouxemos projetos de alta qualdiade, com equipamentos de lazer diversidicados e outros atributos que trazemos para o produto para se posicionar no mercado, que é competitivo. Além disso, fomos pioneiros na construção de calçadas em condomínios de lotes. Consideramos que tivemos uma nota dez no lançamento. Foi mutio bom, dentro do mercado imobiliário na região”, reflete.

Eduardo Oliveira, da Cinq e Rafael Rabelo, da Consciente (Foto: Arquivo Pessoal/Eduardo Oliveira e Rafael Rabelo)

Para 2017 a expectativa é de crescimento, de acordo com o diretor. Segundo ele, mais três empreendimentos estão previstos para serem lançados neste ano, também seguindo a linha de condomínios fechados de lotes, na Região Metropolitana da capital.

“De fato, é um segmento que têm crescido e é a grande aposta para trazer moradia de qualidade para as pessoas que buscam morar com segurança. O nosso foco é nas vendas com conceitos diferenciados de moradia, em terrenos dentro da cidade, que preencham vazios urbanos”, pontua Oliveira.

O gerente comercial Rafael Rabelo, da Consciente Construtora, afirma que a estratégia utilizada pela empresa para contornar a crise foi realizar pesquisa de campo para analisar os anseios das pessoas em determinadas regiões. Segundo ele, o empreendimento foi um dos que alcançou mais vendas em 2016.

“A empresa se preparou para isso. Fizemos um estudo do que seria lançado antes mesmo de adquirir o terreno, uma pesquisa do que a região precisava. Fizemos um produto de 122 metros quadrados de apartamento, abrindo mão de duas coberturas para fazer parques de convivência, para fazer um produto que se adaptasse ao que a população queria”, revela.

Neste semestre, a empresa planeja lançar mais um empreendimento e aposta no diferencial para para alcançar sucesso nas vendas. “A taxa Selic está abaixando, o cenário econômico está melhorando e nós esperamos que o nosso empreendimento, que é em uma região que há tempos não se lança, seja um diferencial. Se está todo mundo indo para um lado, nós preferimos ir para o outro”, disse.

* Danielle Oliveira é integrante do programa de estágio entre a TV Anhanguera e Faculdades Alfa, sob orientação de Elisângela Nascimento.

tópicos: